sábado, 21 de julho de 2012

Marcio Fonseca entrevista Louise D.D.



Artista jovem e com nome diferente são ingrediantes que criam curiosidade e instigação sobre sua obra. Ao examiná-la, poderia recorrer ao Nelson Leirner e dizer: Ela poderia ser sobrinha bisneta de Marcel Duchamp ou sobrinha neta de Andy Warhol. Louise muito obrigado por sua bela entrevista e pela oportunidade de conhecer seu excelente trabalho. Espero vê-la breve.

Quem é Louise D.D.?
Essa pergunta é meio complexa, não sei se sei responder quem sou eu... Nasci no Rio de Janeiro em 30 de novembro de 1984 (faço questão de dizer a data porque ter nascido aos 44 do 2º tempo me faz parecer um ano mais velha). Minha mãe trabalhava em companhia aérea e mais recentemente se formou em Direito, meu pai é comentarista esportivo na Rádio Nacional. Tenho uma irmã três anos nova que é administradora, ou seja lá qual for o nome que se dá a quem fez Administração. Antes de ir estudar na EBA fiz dois anos e meio de Jornalismo e trabalhei numa revista de música. Na verdade eu queria ser rock star, mas como isso não aconteceu eu acabei virando (ou tentando virar) artista.

De que maneira a arte entrou em sua vida?
Bom, é uma resposta meio clichê: eu gostava de desenhar e inventar coisas quando era criança, etc. Quando estava no segundo ano do Ensino Médio, a professora de Literatura passou um trabalho em grupo sobre as vanguardas artísticas do século XX e o meu tema era o Dadaísmo. Foi aí que descobri Duchamp. Não foi lá uma pesquisa muito profunda, mas aquele conhecimento mínimo foi útil anos mais tarde. Sempre gostei do trabalho do Warhol e de Pop Art em geral também, mas não lembro exatamente como descobri.

Qual foi sua formação artística?
Cursei a graduação em Pintura na Escola de Belas Artes da UFRJ e faço mestrado em Linguagens Visuais na mesma instituição. Fora isso, apenas alguns seminários e oficinas de curta duração. Também fui assistente do Felipe Barbosa e da Rosana Ricalde, o que contribuiu imensamente para minha formação.

Que artistas influenciaram seu pensamento?
Os óbvios: Andy Warhol, Marcel Duchamp, Cildo Meireles, Damien Hirst. Os não-tão-óbvios: Jenny Holzer, Marina Abramovic, Barbara Kruger, Christopher Wool, Martin Kippenberger, On Kawara, John Baldessari, Piero Manzoni, Joseph Kosuth, Yves Klein, Paulo Bruscky, Carlos Zilio, Nelson Leirner... Será que estou esquecendo de alguém?

Você poderia comentar sua obra?
Meu trabalho fala basicamente de consumo (inclusive o de obras de arte), sempre com apropriação e alguma ironia. Acho que seria meio pretensioso dizer que faço arte conceitual, mas é algo mais ou menos por aí: primeiro tenho a ideia e depois penso em como materializá-la, normalmente sob forma de objeto. Embora no meu diploma esteja escrito "Bacharel em Pintura", não tenho a menor aptidão para a coisa.

Além do estudo da história da arte, que outros fatores influenciam o artista?
Absolutamente tudo.



Como você vê a participação da mulher no mercado de arte?
Não me parece diferente da participação do homem. 50/50, ou quase.


Qual sua opinião sobre os salões de arte?
Antes de tudo, acho que todos os salões deveriam ter pró-labore, porque sem nenhum tipo de ajuda de custo quem mora fora da cidade em que a mostra é realizada e não é premiado acaba pagando para expor. Sobre critérios de seleção e premiação acho complicado emitir opinião. Não diria que há conservadorismo nesse sentido, mas acho que existem "tendências" que costumam ser seguidas. Em relação ao formato "salão", que muita gente diz ser datado, acho que até devem ter razão, mas não consigo imaginar uma maneira diferente e eficaz. Transformar a verba dos prêmios em pró-labore para todos os selecionados já seria uma boa ideia.


Você está representada por uma nova galeria a Comoscocopa dirigida por artista, como tem sido a experiência?
Não poderia ser melhor. Confio plenamente no Felipe, que é uma das pessoas que mais deu força para minha carreira e por quem tenho grande admiração.

Quais são seus planos para o futuro próximo e um mais distante?
Para o futuro próximo, uma individual, minha primeira em galeria comercial, e a defesa da dissertação de mestrado. Para o futuro mais distante... dominar o mundo!

E seu tempo livre como é preenchido?
Todo o meu tempo é livre, mas não muito.






website: http://www.postartist.com/











Big Mac

Dor de Cabeça, Dores no Corpo e Febre.

Dentes Mais Brancos

Rohypinol 1 mg. Série Sleeping Pills.

1,99
Valium

(...e viveram) Felizes para sempre


Casa Própria.

Louise D.D. é representada pela Coscocopa Arte Contemporânea.



Nenhum comentário:

Postar um comentário