domingo, 15 de julho de 2012

Marcio Fonseca entrevista Leila Horta





Leila Horta foi diretora do Museu de Arte do Espírito Santo (MAES), onde realizou uma reconhecida e admirável administração. De volta ao Rio de Janeiro, conta sua experiência como administradora de uma instituição cultural pública. Obrigado Leila, desejo que a experiência vivida seja aproveitada em nossa cidade.
Resposta após 7 meses da exoneração do cargo de diretora do MAES
Leila, como foi seu encontro com a Arte?
O meu encontro com as artes plástica, foi em principio, ao longo das minhas viagens pessoais, através de visitas aos museus e centros culturais. Aos 18 anos de idade fui encontrar com o meu tio Avó paterno, nos E.U.A passei por uma experiência inesquecível visitando os museus americanos da cidade de Washington. Como um homem, natural do Brasil, pai de 7 filhos, morando em Washington, Maryland, se dedicava a ser voluntário de instituições culturais de outra cultura e consegue sintetizar de uma forma simples cada particularidade de uma outra cultura e de uma diversidade especifica de cada espaço e transmití-las coerentemente.
O outro fato, foi o melhor da minha fase madura, após 51 anos de idade, ser convidada a assumir o cargo de diretora no MAES: Museu de Arte do Espírito Santo: Dionísio Del Santo, da SECULT- Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Espírito Santo, devido ao curso de especialização de História da Arte e Arquitetura do Brasil, na PUC-RIO,completos em 2000.
Que artistas influenciam seu pensamento?
Minha especialização foi sobre o “Espaço Publico e Privado do artista Plástico Amilcar de Castro”, da fase do movimento dos Neoconcretista no Brasil.
Orientadora Professora Doutora Sheila Cabo, banca examinadora: critico de arte e professor Fernando Cocchiarale, e o filosofo e professor ,Tomaz Brum, PUC –RIO.

Você saiu do Rio para trabalhar no MAES, como foi à experiência?
Os ventos sopraram para as terras capixabas, onde tive as oportunidades de aprender a velejar, saber cambar por linhas na diagonal para chegar ao destino principal, depois fazer parte do clube capixaba de golfe , que aprendi ,segundo o meu querido presidente do Clube a me tornar fanática por golfe, persistente, jogar contra a minha própria capacidade, a seguir regras do jogo de padrões de ética queaplico na vida pessoal e profissional. O desafio de trabalhar numa instituição governamental e pública, cuja missão principal do cargo erafazer bem feito , implantar metas bem estruturadas ,porque como gestora de uma instituição publica sabe que esta de passagem, como é previsível com a troca de governo. Me sinto realizada e satisfeita comos resultados

Quais foram as suas maiores realizações no Museu?
Museu de Arte do Espírito Santo: Dionísio Del Santo - MAES; Vitória, Espírito
Santo, Brasil –
De novembro 2007 – junho 2011
Atividades realizadas: cadastrado no COREM e COFREM, assim como no IBRAN, para facilitar os trâmites legais entre as parcerias Museais. Criação de conselho consultivo e implantação de Regimento Interno. Implantação da Nova Museologia com característica de um Museu Vivo e de portas abertas.
Criação de uma diretriz de trabalho a partir do tema “Reprodutibilidade”, criando um fio condutor entre o Acervo do MAES – composto, em sua maioria, por 98 obras do artista Dionísio Del Santo, cujas as técnicas são desenho, serigrafias, xilografia – e as exposições trabalhadas.
Estruturação da programação do calendário anual de exposições que obedecia os critérios de uma exposição internacional, uma nacional e uma do acervo permanente do MAES. Todas eram criteriosamente aprovadas pelo Conselho Consultivo do MAES, no início de cada ano.
A partir de 2009, com o apoio dos fundos do Instituto SINCADES (Instituto de Ação Social e Cultural), montou o Programa Educativo e Cultural do MAES (PEC/MAES). O PEC/MAES é uma ferramenta que subsidia todas as ações desenvolvidas, norteando projetos e atividades paralelas às exposições. Além disso, foi um instrumento organizador
do Setor de Arte/Educação com proposta de definir sua missão, estratégias de ação e objetivos a curto, médio e longo prazo.
Exposições trabalhadas ao longo do período:
.Pintura Brasileira no acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM
18/12/07 - 30/03/08
.Vistas do Brasil. Acervo Pinacoteca - SP
07/05/08 - 20/09/08
.Canteiro de Obras - Cláudio Tozzi - SESC
07/08/08 - 20/09/08
.Dionísio Del Santo: Um concretista marginal ou injustamente esquecido
12/11/08 - 01/03/09
.Andy Warhol: Arte e Práticas para o dia-a-dia
02/04/09 - 02/07/09
.Espectador em Trânsito
11/08 - 16/10/09
.Triunfos do Carnaval
11/08/09 - 03/01/09
.Dionísio Del Santos: Uma Geometria Poética = Ponto/ Linha + Cor. Acervo MAES.
11/08/09 - 03/01/09
.Rembrant e a Arte da Gravura.
18/03/10 - 16/05/10
.Beatriz Milhazes: Gravuras. Acervo Pinacoteca - SP.
01/06/10 - 29/08/10
.Dionísio Del Santo: Serigrafia. Acervo MAES.
01/06/10 - 24/07/11
.Só Lâmina: Nuno Ramos – SESC.
08/10/10 - 26/11/10
.Tarsila Sobre Papel – Base 7
01/12/10 - 13/02/11
.Edital 11
22/03/11 - 08/05/11
.SOBREVITÓRIA - Usina de Arte Contemporânea.
25/05/11 - 24/07/11

O Museu da Vale em Vila Velha tem bastante repercussão no meio artístico, o que você pensa da contribuição da Vale para Arte?
Prefiro declinar esta pergunta

O que você pensa sobre o financiamento público dos museus?
Não existem políticas de financiamentos para espaços públicos e privados no Brasil.

O que seria necessário para maior divulgação da arte brasileira?
Melhor política de aquisição de acervos como propulsor do dialogo com a arte moderna e contemporânea no Brasil, afirmando-se o papel sociocultural da nova museologia, no qual prevê o caráter democrático e formador de público no espaço museal.

Como você vê a arte contemporânea no Espírito Santo?
Desde a década de 80, através da iniciativa da Galeria Usina de Arte Contemporânea , do empresário Márcio Pretti Espindula, o estado começoua dialogar com diversos artistas plásticos contemporâneos, entre nomes da arte no Brasil, Amilcar de Castro, Iberê Camargo e Franz Weismann e cujo acervo da coleção da galeriaUsina destacam os artistas Dionísio Del Santo, Hilal Sami Hilal, Regina Chulan e Cesar Cola, que são do Estado do Espírito Santo

Existe um mercado consistente em Vitória?
Ao longo dos anos como gestora de um espaço publico, do MAES,único museu publico do Estado foi resgatado,através dos Editais da SECULT

Quais são os principais artistas contemporâneos no Espírito Santo?
Rafael Bianco e Miros Soares

Mudou o governo, mudam as pessoas, essa é uma boa política na área cultural?
Já respondi

Com essa sua experiência acumulada quais são seus planos para o futuro?
Gosto de desafios e pretendo ingressar no mercado de galerias, feiras, nacionais e internacionais. O Rio de Janeiro está com o mercado aquecido e não vai faltar oportunidade



Museu de Arte do Espírito Santo (MAES)
Leila Horta
E-mail: leila_horta@yahoo.com.br
Contato RJ (21 ) 8341-6189.
Skype: leilahorta

Nenhum comentário:

Postar um comentário